6 de nov de 2012

Dia da Saudade

Raul Seixas cantou que deveria existir o Dia da Saudade. Esse dia, penso, deve ser um dia livre para lembrarmos de pessoas queridas, situações - boas ou não - enfim, um dia dedicado às lembranças.

Vira e mexe sinto saudade de amigos que moram longe, um ou outro que não está mais aqui, de momentos que passaram e não voltam. Um ou outro dia que eu deveria ter feito isso, e não aquilo. Deveria ter ficado calado, mas acabei falando. Lembro perfeitamente um dia que deveria ter ficado em casa, ou calado, ao invés de perder um amigo.

Lembranças alimentam nossas mentes. Durante muitos anos lembrei com certa amargura do dia em que uma professora disse na entrega do boletim, no último dia do ano: quem diria, hein Márcio, passou direto. Fiquei bravo, não gostava dela, achei aquilo um absurdo; mesmo sabendo que tinha um pouco de verdade.

Não tem como esquecer das bagunças na época de escola, ainda mais que hoje, como professor, meus alunos fazem as mesmas bagunças - e eu tenho que ser o chato da história. E isso dá uma saudade de quando era possível ser inconsequente sem medo.

Aquela época era boa, nós sonhávamos tão alto que nem sabíamos onde estávamos, em pensamento. Nem sabíamos que era possível realizar os sonhos.

A saudade mais forte é da minha querida avó que nos deixou esse ano, pouco mais de um mês atrás. Para chegar ao trabalho passo em frente sua casa, e sempre a melancolia me pega, me traz lembranças da vovó e do vovô - que já nos deixou há mais de dez anos.

Hoje mesmo bateu uma saudade ao ver a chuva forte descendo a rua em forma de correnteza - como a vovó gostava de olhar pela janela a chuva cair, formar correnteza e descer a rua.

Essas pequenas lembranças me faz parar por um segundo e pensar coisas que não deveriam ter passado tão depressa. E essa vida veloz que levamos quase não me deixa parar para lembrar do dia que éramos apenas nós mesmos, não tínhamos que ser o que achamos que os outros querem que sejamos.


5 comentários:

Andréa Franco disse...

Lindo!

Por que você faz poema? disse...

Nada alimenta mais minha
alma e poesia do que a saudade.

Bandys disse...

Sentir saudade gostosa alimenta minha alma.

Beijos

Anônimo disse...

Feliz aniversário!

Mina Cara disse...

Andréa, obrigado!
beijos
_

Por que, é isso mesmo, a saudade é uma eterna fonte de inspiração.
_

Bandys, é isso mesmo.
beijos
_

Anônimo, obrigado pela lembrança.

__

Ei, você aí, um grande abraço e beijo. A Mina do Cara te ama!