16 de abr de 2011

My son

Estávamos no elevador, num hotel cinco estrelas, nos Estados Unidos, eu e meu pai éramos os únicos que não deveriam estar ali, no elevador, no hotel, na festa. Todos estavam e estavam bem, ali, na festa de casamento. Tudo o que poderíamos ter feito foi ficado calados, eu e meu pai, os únicos que não sabiam falar a língua deles. Os únicos dois que foram àquela festa de casamento com dinheiro emprestado. Os únicos dois que foram sem convite, achando que nos Estados Unidos é como no Brasil. Chegar sem hotel, sem lugar para ficar, sem saber a língua deles, com o dinheiro do táxi separado, com fome, cansado de viagem. Chegamos assim ao hotel. Depois que vi que tinha um cassino no hotel. Chegamos assim, eu e meu pai, talvez os únicos que foram sem convite.

Para mim não tinha problema algum, disse minha irmã, mas ela não podia deixar só o pai de fora. Combinamos uma briga, ela se desculpou muito e me deu dinheiro para viajar para qualquer lugar do mundo. Com passagem só de ida, a volta ela daria depois da lua de mel. Ela não para de me foder, não acredito nisso. Foi embora de casa, casou, e mesmo assim só me incomoda. Não é hora de pensar nela, deve estar nervosa.

Ficar esse tempo todo em elevador me faz suar muito. Ainda mais nesse elevador. Os primos do marido da minha irmã são uns otários, não calam a boca, não param de olhar para o espelho, não param de beber uísque. Estão felizes com o casamento, estão bebendo e comendo e dormindo de graça, às custas do noivo. Só nós não estamos à custa do noivo. O irmão e o pai da noiva. Minha vontade é pular no pescoço de um. Estrangulá-lo. Depois nos outros dois, e então beber o uísque enquanto esse elevador de merda não chega.

Faltava apenas alguns andares, poucos segundos, só quem deveria ter ficado em silêncio a decida toda abriu a boca e, olhando para mim, ajeitando minha gravata, meu pai disse, my son! Repetiu, my son, deu dois tapas em meu peito e, mais uma vez, my son!

6 comentários:

Long Haired Lady disse...

micos a parte, é nessas horas que adoro ser filha única! rsrsrsr

Eu sou o GOOGLE disse...

recentemente nao fui a um casamento porque achava o casamento idiota e sem proposito, simplesmente nao fui,nem parabéns, nem flores, nem porra nenhuma...quer fazer social? o faça, diria para aqueles que foram mesmo achando a ideia do casamento da pessoa uma das ideia mais burras do mundo, mas eu....nao sou conivente, nem dou parabéns para uma pessoa que perdeu a sensatez por causa de uma chave de X*****...hahahaha, e é verdade...
bjs cara da mina

Luna Sanchez disse...

Gostei muito da ironia bem dosada, muito mesmo.

Um beijo...pra Lara!

Rs

Valéria Sorohan disse...

Vir aqui é certeza de que vou dar risada. Aliás faz um tempinho que não venho, gostei da nova imagem.

BeijooO*

Patrícia Rocha disse...

Adorei o blog!

Já estou seguindo :)

Beijos Lunáticos :*

http://patriciarcassimiro.blogspot.com/

A Mina do cara! disse...

Long, pois é...
um beijo

__

Google, está certíssima!
um beijo pro cê

__

Luna, que bom!
um beijo

__

Valéria, sabe que nunca comentaram nada das imagens daqui... que bom que gostou.
um beijo

__

Patrícia, legal, vou no seu blog agora conhecer.
um beijo

___

e um beijo e um abraço pra você que sabe que A Mina do Cara te ama!