27 de fev de 2010

Das leituras

Estou lendo F. Scott Fitzgerald. Desde que trabalhei na biblioteca aqui em BH esperava por este livro, já que uma senhora o pegou emprestado e não devolve. E isso já tem tempo.
Na introdução achei um trecho muito interessante. É sobre a década de 20 (1920) nos EUA. Vejam isso:


"Os especialistas em publicidade começaram a compreender a psicologia das multidões. Pouco importava a qualidade do produto; tudo se vendia, contanto que a mercadoria anunciada fosse ao encontro dos desejos, da vaidade e do amor-próprio dos leitores, parte da humanidade incapaz de regeneração, composta de criaturas que queriam, antes de mais nada, parecer jovens e desejáveis, ser ricas, invejadas, aparentar maior prosperidade do que Jones e os Smith seus vizinhos."  Brenno Silveira (p. 12)


Esta é uma nova edição dos Contos da Era do Jazz, que aparece com o título de O curioso caso de Benjamim Button. 

Pergunto a você, caro amigo leitor: "Será que hoje vivemos algo semelhante? "

3 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Colocar na lista das futuras leituras... :)

HNETO disse...

Mais do que rejuvenescer ao invés de envelhecer, hoje há nas academias, nas clinicas de estéticas, etc a briga para se manter jovem - como se fosse possivel mascarar o tempo. Melhor se permitir.

Sylvio de Alencar. disse...

"Será que hoje vivemos algo semelhante? "

Bem, quanto à propaganda em si, temos o CONAR.

Quanto ao resto, tá tudo igual.

O que tem o estranho caso do Benjamim com tudo isso?