13 de fev de 2014

As palavras

"Nada temos a temer exceto as palavras"
 (Rubem Fonseca)


Dizem que um dia a palavra dita valia como honra. Vem daí a expressão dou minha palavra

Hoje milhões de palavras são ditas diariamente, e pelo que tenho vivido, o valor dessas palavras mudaram.

Um acordo verbal, aqui onde vivo, vale o mesmo que nada. É impressionante como as palavras hoje se dissipam e seus valores vão com o vento.

A palavra vale o mesmo que uma sombra em dia nublado, ou um guarda-chuva em dia de sol - no máximo para esconder uma desculpa.

Acordo firmado com palavras só vale - aqui - para o favorecido. Se as duas partes forem favorecidas, alguém dá um jeito de sacanear o outro.

Não sei se isso vem da educação, da índole, ou qualquer outro motivo. Só sei que aqui a frase de Rubem Fonseca fica sem sentido. Nada temem as palavras, não cumprem as palavras.

São só palavras ao vento, sem assinatura ou rubrica. Minha dúvida é: o que vale uma pessoa sem palavra?


Nenhum comentário: