27 de ago de 2012

Orelha do meu livro

Na faculdade, a professora agitou a turma para fazer um jornal logo nas primeiras aulas. Era matéria de produção de texto, e eu, empolgado com a ideia, falei: eu escrevo a crônica. A professora, depois de ler a crônica, duvidou duas vezes diante da turma a autori. Publiquei a crônica num jornalzinho de um amigo. Mesmo assim não provei para a professora a autoria. E ela me reprovou.

O editor, ao ler meu livro, duvidou, diante de dois amigos, a autoria do livro. Me achou “novo” demais para o livro. Disse para eu esperar mais um tempo. Amadurecer.

A cachorra, ao ouvir todas as histórias, lambeu meu rosto, pegou a bolinha, e veio brincar. 

A comédia da vida alheia é aquilo que você tem vontade, mas não fala.

3 comentários:

Bandys disse...

Eu gostei,


Bjs

Marcella disse...

Livro,já? Quero ler! E acredito;)

Mina Cara disse...

Bandys e Marcela, um beijo para cada.

Pois é Marcela, sairá em novembro...

A Mina do Cara te ama!