26 de dez de 2011

Um sorriso lindo e uma risada gostosa

“Vou escrever uma história com o título Um sorriso lindo e uma risada gostosa, em sua homenagem.”

“Então quer dizer que as histórias são verídicas?”, ela perguntou irônica.

“Não sou eu nas histórias; é tudo inventado”.

“Que pena, tem umas que eu ia querer fazer igualzinho está escrito”.

Essa história começou assim, fui apresentado para todos num dia só; não guardei um nome sequer. Só um sorriso. Pensei duas coisas apenas ao vê-la: 1ª) que sorriso lindo; 2ª) ela deve ter o beijo gostoso.

Olhei uma vez apenas e pensei logo isso. Era uma aliança em seu dedo?

No segundo dia, sem querer, chegamos ao mesmo tempo na portaria. Eu estava estressado, já havia xingado um motoboy de tudo que é nome, já havia comprado dois jornais no sinal, sabia que estava atrasado. Não suporto a ideia de chegar atrasado e a secretária olhar para o relógio, olhar para mim e dizer, ironicamente: bom dia, senhor. Ela não suporta ter como chefe um cara como eu.

Entrei no prédio, olhei para ela e vi um sorriso lindo. Amoceli. Disfarcei da melhor forma possível: bom dia, senhorita, como está? Ela com um lindo sotaque disse: to joia, e você?

Entramos no elevador, último andar, nós dois. Só nós dois no elevador.
Entrei na minha sala, sentei, fiquei sem saber o que fazer. Lembrava dela. Olhava para a janela e via um sorriso em meu rosto. Fiquei assim a manhã toda. Quase não trabalhei. Saí para almoçar e quem vejo, linda, de batom. Tentei encontrar uma alguma frase bonita para falar mas nada vinha à cabeça.

Ela falou uma besteira e eu ri alto. Nós dois rimos muito. Saímos como se fôssemos conhecidos íntimos, caminhando na mesma direção até que ela pergunta por um restaurante. Almoçamos juntos e foi uma beleza. Educada, sabe segurar os talheres, mulher elegante. Enquanto ela pagava fiquei observando suas costas; no caminho de volta, não aguentei e falei: amanhã mesmo vou pedir para proibirem-na de vir com as costas de fora, fica impossível trabalhar.

Voltamos rindo e esbanjando alegria.

Depois desse dia fiquei sem vê-la por uma semana. Não consegui trabalhar direito. Depois do almoço, no dia seguinte, eu escrevi no vidro: “Não existe coisa mais bonita do que uma mulher bonita”.

Segunda – feira, numa ressaca brava, com uma garrafa de água na mão, entro sem dar bom dia ao porteiro, sem olhar para ninguém no elevador. Cabeça baixa, pensando, tinha trabalho a ser entregue antes do almoço; eu só tinha o esboço até então.

Fiz tudo correndo, deixei tudo pronto. Não tinha outra coisa na cabeça senão a frase. Minha cabeça estava longe.

Entrei na sala e ela estava ali, lado direito do presidente, sorrindo. Sentei de frente para ela, do outro lado da mesa. Durante a reunião foi falado que minhas histórias não estão como antes, os leitores querem textos mais curtos, mais rápidos. Leitura rápida. A frase mais dita na reunião, leitura rápida.
Depois da reunião nos encontramos para um café – estávamos com fome.

Sou escritor de contos eróticos e roteiros de filmes pornográficos. Ela é a filha do dono, ou seja, a dona. O pai despede na hora funcionário visto com sua filha.

Eu só tive tempo de dizer isso a ela, “um sorriso lindo e uma risada gostosa”, em sua homenagem.

13 comentários:

Mirella de Oliveira disse...

Sorriso, risada, boca... Isso encanta mesmo. Seduz, excita... Ui, ui. rsrs

Bjo ;)

Sandro Ataliba disse...

Muito bom o texto, cara! Muitas vezes é só isso que é preciso mesmo, "um sorriso e uma risada". Abraço!

Alline disse...

É como eu falei lá: se acrescentar um par de olhos que valha uma segunda mirada a coisa fica ainda mais interessante, hã?

Beijoooo

Cris disse...

Lindona, passando pra te desejar uma linda semana e um 2012 cheio de coisa linda!

Bjao

A Mina do cara! disse...

Mirella, e como... e como...
beijos
__

Sandro, você me entende, não?
abraço
__

Alline, aí cê mata o véio...
beijos
__

Cris, valeu e volte sempre...
beijos

__

E você aí que sabe muito bem o que um sorriso lindo pode gerar, deixe aqui sua impressão da leitura, diga se gostou ou não gostou.

A Mina do Cara te ama!

Maggie May disse...

decote nas costas sugere um dedo deslizando e arrepiando… ( isto foi real! rsrsrsrs)

Camila Lourenço disse...

Sério que vc é roteirista de filme pornô? Ahh, tá explicado muita coisa!
hahha

Amei o texto. E olha, tomara que seu desejo a mim no meu blog seja atendido. Eu ando mesmo com saudade de amar.

Beijo, queridoo!

Thiago Castilho disse...

Legal o conto. Eu gosto muito de conto. Vc conhece O Cobrador do Rubem Fonseca? Procure e leia, vc racha de rir.
Ps. Vc é professor de qual disciplina?
Abraço.

A Mina do cara! disse...

Maggie, decote nas costas é sacanagem, na real...
um beijo
__

Camila, um beijo e muitas felicidades!
__

Thiago, já li toda obra do Rubem Fonseca pelo menos duas vezes cada romance - os contos eu nem sei mais. Eu tenho um projeto para meu segundo livro que chama: Afinal, quem é esse tal Rubem Fonseca?

São inúmeras situações que aparecem o escritor e a obra dele na vida de várias pessoas. Aqui no blog tem 4 ou 5 textos desse projeto. Se quiser posso te mandar o link deles.

Sou professor de português - acredita?

um abraço e volte sempre.

__

E pra você, um beijo e um abraço e saiba que em 2012 A Mina do Cara te amará como nunca!

Feliz 2012!

Thiago Castilho disse...

Seria uma honra ler. Se me permite uma sugestao para a Mina do Cara seria voce adicionar o gadget Caixa de Pesquisa como no Esconderijo que rebatizei de Pesquisar provas. Assim é só inserir o nome do que se deseja procurar e pronto.
Outra sugestao. Acho que voce já conhece, o site CPFL cultura ( http://www.cpflcultura.com.br/site/ ), foi revolucionário para mim, as palestras. Se me permitir sugerir algumas imperdiveis:

http://www.cpflcultura.com.br/site/2009/11/21/integra-o-que-pode-a-palavra-viviane-mose/

http://www.cpflcultura.com.br/site/2011/09/24/o-odio-no-brasil-leandro-karnal-2/

Abraço.

A Mina do cara! disse...

Thiago, vou olhar isso tudo depois, ok.
Um abraço e apareça por aqui...

__

E você, ao ver um lindo sorriso, como fica?

A Mina do Cara te ama!

Cáh disse...

Uma graça, e deixa a gente sempre cheio de duvidas... rs

Beijo Cara... beijo...

A Mina do cara! disse...

Cáh, qual sua dúvida? Aposto que é se é ficção ou realidade...
Olha, a inspiração é realidade, a profissão - na história - é ficção...

um beijo

___

Ei, você aí, A Mina do Cara te ama!