15 de nov de 2011

Crônica pública de amor


Meu amor, finalmente consegui sentar para escrever uma crônica de amor para você. Fui obrigado a sair de casa com um caderno na mochila, entrar por caminhos desconhecidos até chegar aqui e começar a escrever. Não acredito em quem escreve sentado diante do computador. Aqui sim posso ser sincero.

Tem algum tempo que quero dizer o quanto amo você, o quanto sua presença é boa para mim. Amar não é fácil, e querer ser amado talvez seja o maior sonho das pessoas. E este sonho você realizou. Amar você é bom demais! As dificuldades de relacionamento viram sorrisos em momentos como agora, que estou só no meio do mato com um caderno e uma caneta.

Até decidir escrever uma crônica, escrevi inúmeros versinhos apaixonados, daqueles que só mostro a você, e mesmo assim escondido. Fico pensando em uma trilha sonora para nosso amor e não consigo terminar de colocar músicas e mais músicas. Talvez tenhamos que passar um fim de semana numa pousada – daquelas que tanto gostamos – para ouvir todas essas lindas músicas que representam nosso amor.

Só tem um problema, trouxe um caderno pequeno e já arranquei inúmeras folhas nas tentativas de encontrar as mais belas palavras. E com isso só tenho a dizer que estou chegando à última linha do caderno, e para ser bem sincera minha crônica pública de amor, não posso terminá-la em frente ao computador – isso seria matar o romantismo. Já que estou sozinho e no meio do nada, vou parar de escrever e gritar o meu amor por você.


11 comentários:

c: disse...

Adorei teu espaço. Sigo-te
Acabei de criar um blog, convido-a para visitá-lo. Espero que goste!

abraços

Alline disse...

Se for pra amar, que seja muito, escandalosamente, copiosamente, extremamente. Gosto assim.
Como estás amando e sendo amado.

E a vida não é bela? O encantamento persiste e o abraço dele é tão bom que não dá vontade de ir embora.
rsrsrs

Beeeeeeeeijo!

Maggie May disse...

sim o amor tem que ser proclamado!!!

Luna Sanchez disse...

Faltou caderno pra tanto querer...Eitcha!

=D

Seu bonito apaixonado!

Um beijo.

Valéria Sorohan disse...

Grita sim, proclama seu amor

BeijooO*

A Mina do cara! disse...

C, valeu. Vou lá conhecer seu blog.
volte sempre...
__

Alline, amor demais!
beijos
__

Maggie, por isso eu grito! Estilo Rita Lee...
beijos
__

Luna, um beijo pro cê.
__

Valéria, aqui no meio das montanhas é bom pra gritar.
beijos

__

E você aí que não compartilha A Mina do Cara no seu facebook e tá aqui, lendo os comentários. Deixe o seu também.

Curta A Mina do Cara!

Elisa Cunha disse...

Ah, o amor... Tinha que ser bonito, tinha que ser intenso, tinha que ser recíproco. O amor tinha que ser.

A Mina do cara! disse...

Elisa, talvez o melhor seja "o amor tem que ser, e não tinha." O que acha?
Um beijo e volte sempre!

___

E você leitor de alma boa, o que achou? Deixe aqui sua opinião de leitura, deixe seu amor com A Mina do Cara!

Lily disse...

Um Blog, no mínimo, divertido! E eu adorei a crônica! Só consigo escrever digitando, fiquei encucada... Será que seria mais romântico escrever usando caneta e papel? Nao sei. Quem sabe um dia eu tente e me renove...ou, eu grite, berre, no meio do mato, todo o meu amor...

Gostei dessa ultima ideia!

Um abraço! Prazer em te conhecer.

Suzana/LILY

Francisco disse...

Desculpa, admiro o esforço mas não vou ficar puxando o saco. Achei muito ruim o texto. Acho que você nem sabe o que é uma crônica, broder. Sugiro que você leia mais dos românticos pra dar um pouco mais de imagem pro seu texto que aqui está bem cinza.

A Mina do cara! disse...

Lily, escrever com papel e lápis é tão fácil quanto digitar, pode ter certeza. Volte sempre.

__

Francisco, a sinceridade é o que vale. Poderia me dizer então o que é uma crônica? Quais românticos devo ler?

___

A Mina do Cara te ama!