25 de set de 2010

Entre Estrelas com Gustavo Flávio


 Para O Pior Homem do Mundo

Boa noite amigo telespectador, eu sou a Mirian Jordão, jornalista pós-graduada em entrevistas com estrelas, mestrado na mesma área com a dissertação Como entrevistar um super-star sem deixá-lo constrangido, e doutora nos Estados Unidos, onde existe o maior número de estrelas no mundo. Minha tese foi Estrela Cadente?, salvo o trocadilho, sobre as personalidades que ficam famosas nos reality shows. Meu entrevistado de hoje é o premiado escritor Gustavo Flávio. Gustavo, uma boa noite a você, e para começar nossa conversa gostaria de saber qual o motivo que o levou a escrever diversos gêneros diferentes, é marketing?

Devo registrar que meus romances e contos continuam tendo boas vendas, e em parte por serem, muitos deles, adotados como leitura obrigatória nos colégios – aquele esforço pedagógico bem-intencionado que tenta induzir estudantes estúpidos e semi-analfabetos a aprender a gostar de ler.

Não foi questão de inspiração? Muitas vezes escritores se queixam da falta de inspiração para escrever. Outros dizem que suas musas estão sumidas. Eu sei que para ser escritor deve ser necessário uma sensibilidade extra para absorver as sutilezas dos temas. Concorda comigo?

Se para ser escritor a pessoa tivesse que ter essa coisa vaga chamada sensibilidade o número de escritores em todo o mundo seria drasticamente reduzido.

Pelo visto nossa conversa de hoje será muito proveitosa. Você é um escritor premiado que frequenta festas, conhece todos no meio artístico, tem romances com mulheres lindas. Isso é natural para um escritor? Esse meio faz dele um bom escritor? Isso é o que estimula um escritor a criar?

A necessidade de dinheiro, aliás, é uma grande incentivadora das artes. [pausa] O mundo da arte é o mundo da inveja e da picuinha. [pausa, reflexão] O sujeito só pode ser considerado um bom escritor quando consegue, primeiro, escrever sem inspiração e, segundo, escrever só com a imaginação.

Você não pensa em escrever um livro contando suas histórias amorosas? Acredito que seria muito bem vendido.

As histórias de amor que podem ser contadas são medíocres.

Recebi agora no e-mail do programa uma confissão da Margarida Soares, de Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, dizendo que gosta muito de escrever, mas tem dificuldade em começar um texto; ela diz que quando começa consegue levar a narrativa adiante, mas tem dificuldade justamente para iniciar, e pede uma dica. O que você sugere a ela, Gustavo Flávio?

Escrever é questão de paciência e resistência, algo parecido como disputar uma maratona onde há que correr mas não se pode ter pressa. [pausa, reflexão] A verdade é que nenhum livro jamais deixou de ser lido por lhe falar uma abertura intrigante.

Continuem enviando perguntas ao escritor Gustavo Flávio que logo depois do intervalo comercial ele responderá. Nós voltamos logo depois do intervalo comercial com mais Entre Estrelas, hoje ainda mais especial com a presença desse premiado escritor contando suas histórias amorosas, ensinando você a se tornar um escritor. Não saia daí, voltamos já.

(Cinco minutos depois)

Boa noite amigo telespectador, eu sou a Mirian Jordão, jornalista pós-graduada em entrevistas com estrelas, mestrado na mesma área com a dissertação Como entrevistar um super-star sem deixá-lo constrangido, e doutora nos Estados Unidos, onde existe o maior número de estrelas no mundo. Minha tese foi Estrela Cadente?, salvo o trocadilho, sobre as personalidades que ficam famosas nos reality shows. Para quem chegou agora, meu entrevistado de hoje é o premiado escritor Gustavo Flávio. No bloco anterior nós falamos sobre ser escritor, sobre mulheres, fama, e mais algumas coisinhas. Você se sente bem ao escrever? É uma atividade prazerosa?

Quando escrever faz bem, alguma coisa faz mal à nossa literatura. Escrever é uma experiência perigosa, desgastante, é por isso que existe entre nós, escritores, tantos alcoólatras, drogados, suicidas, misantropos, fugitivos, loucos, infelizes, morto-jovens e velhos gagás.

Por e-mail nosso telespectador de Alagoas pergunta como deve ser a boa literatura, quais elementos faz do texto escrito uma obra de arte, e como chegar a essa arte. Um beijo a todos de Alagoas, estado que eu amo de paixão!

Para alguns escritores a literatura deve ser doce e edificante, isto é, suficientemente açucarada para agradar paladares delicados e refinar moral e espiritualmente o leitor, mas que o escritor não era um confeiteiro de bolo nem um pedagogo, os bons escritores, como Sade, enchiam o coração e as mentes dos leitores de medo e horror, porque a vida era isso, medo e horror.

Para você, Gustavo Flávio, premiado escritor e amante de lindas mulheres, o que é essencial em um escritor?

O escritor deve ser essencialmente um subversivo e sua linguagem não pode ser nem a mistificatória do político (e do educador), nem a repressiva, do governante. A nossa linguagem deve ser a do não-conformismo, da não-falsidade, da não-opressão. Não queremos dar ordem ao caos, como supõem alguns teóricos. E nem mesmo tornar o caos compreensível. Duvidamos de tudo sempre, inclusive da lógica. Escritor tem que ser cético. Tem que ser contra a moral e os bons costumes. [pausa] A poesia, a arte enfim, transcende os critérios de utilidade e nocividade, até mesmo o da compreensibilidade. Toda linguagem muito inteligível é mentirosa.

Muito bem, antes do último intervalo quero que responda a pergunta enviada pelo Willian, de Belo Horizonte: ‘como faço para conquistar uma mulher que há meses me faz sonhar com ela todas as vezes em que a vejo?, o que eu preciso fazer para ela largar do namorado e viver uma história de amor comigo. Muito obrigado, adoro seus livros, já li todos.’

Para seduzir e comer a mulher que você ama é preciso desejá-la como um garanhão preso na cerca, e se ela não pular a cerca antes, as mulheres muitas vezes pulam a cerca antes, cabe a você pular, arruinar-se por ela, levar coices por ela, bater com a cabeça na parede por ela.


Muito bem, nós vamos a um rápido intervalo comercial e voltamos já com este grande escritor, Gustavo Flávio. Não deixem de enviar perguntas para nosso programa. No próximo bloco muito mais com o escritor Gustavo Flávio, não saia daí, o Entre Estrelas volta em um minutinho!

(Cinco minutos depois)

Boa noite amigo telespectador, para quem ligou a televisão somente agora, eu sou a Mirian Jordão, jornalista e doutora nos Estados Unidos, onde existe o maior número de estrelas no mundo. Minha tese foi Estrela Cadente?, salvo o trocadilho, sobre as personalidades que ficam famosas nos reality shows. Meu entrevistado de hoje é o premiado escritor Gustavo Flávio. Em sua última fala, você disse ao William como deve proceder em caso de amor. É isso mesmo que você sugere a ele?, que corra atrás da mulher do alheio?

Mas é preciso, repito, haver amor, sem amor o orgasmo causa sempre um imenso enfado misturado com tristeza. [pausa, reflexão] O amor existe, repito, e as mulheres acreditam nele mais do que os homens.

Gustavo, alguma mulher algum dia disse para você algo que na hora parecia uma verdade e que depois você viu que ela não tinha razão no que dizia? Você já deve ter ouvido muitas coisas de várias mulheres. Alguma em especial disse algo que hoje você lembra e ri da situação, ri do que ela disse? Pode falar, confesse ao nosso telespectador; não precisa mencionar o nome dela.

Há certas pessoas que precisam de um empreguinho garantido no governo e você é uma delas.

Infelizmente nosso tempo terminou na televisão, mas nós continuamos na internet. Logo depois do programa o escritor Gustavo Flávio estará em nosso chat para um bate-papo com você, telespectador, sanando dúvidas, indicando livros, enfim, você poderá perguntar o que quiser para este grande e premiado escritor. Gustavo, sempre que um escritor aparece aqui eu peço para ele terminar o programa com uma frase, mas essa frase não pode ser sua. Pense em uma frase para terminar o programa de hoje, está bem? E a você, amigo telespectador, um super beijo, nos vemos amanhã nesse mesmo canal, nessa mesma hora, com sua estrela favorita, afinal, estou sempre Entre Estrelas.

"A opinião dos outros, seja qual for o peso intelectual ou moral que carregue, não deve ser considerada mais importante que a opinião que o artista tem de si mesmo."

 
____

Gustavo Flávio é personagem da obra de Rubem Fonseca, nos livros Bufo & Spallanzani e E do meio do mundo prostituto só amores guardei ao meu charuto. As respostas são frases retiradas desses dois livros - exceto a última frase, presente no livro O Selvagem da Ópera. Este é mais um texto do projeto Afinal, quem é esse tal Rubem Fonseca

11 comentários:

Eu sou o GOOGLE disse...

Otimo, adorei, muito criativo...ri muito, principalmente da sempre repetida introduçao da entrevistadora...
abs

so sad disse...

tem uma singelo homenagem em forma de selinho pra vc .
sei que é coisa de menina mas eu queria te oferecer, rs
beijo!

Talita Oliveira disse...

Os textos aqui, como sempre, muito bons!

Beijos!

Mgomes - Santa Cruz disse...

Muito bom essa jornalista é sabida de mais né gostei do texto pequeno mas bom.
Abraços
Santa Cruz

Luna Sanchez disse...

Gosto de medo e horror com duas gotinhas de adoçante...rs

Muito bom esse post, muuuuito boooommmmm, gostei muito (já tinha gostado antes, aliás).

Beijo, beijo.

ℓυηα

marcosvrodrigues disse...

Muito criativo, gostei muito.

Faço jornalismo na UFSM, e acbei caindo aqui de pára-quedas.

Virei assíduo já, pode ter certeza.


Se quiser, dê uma passadinha no http://occhistrabici.blogspot.com/ , onde coloco meus textos e inspirações.

Abração!

Valéria Sorohan disse...

Interessante esse Gustavo Flávio, premiado escritor e amante de lindas mulheres...rs

BeijooO*

Gabi Rodrigues disse...

Adorei o post, muito criativo..e o entrevistado tbm é muito inteligente, amei!

Bjos;**

A Mina do cara! disse...

Valeu galera!

Vi e Ouvi Por Ai disse...

Me rachei de rir com essa entrevista ao Gustavo Flávio...hehehehe...é o tipo do texto grande e que não dá nem um pouco de preguiça em ler... virei fã do persogem!! rsss...

Beijosss

Vivian

Vi e Ouvi Por Ai disse...

Menino!! esqueci de te agradecer no comentário acima por ter votado no Vi e Ouvi Por Aí...

Como diz o Fábio Júnior: OBRIGADUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!hehehe

Grande beijo e ótima semana!!!

Vivian