8 de dez de 2009

Um pouco de poesia e música

Um trecho de "Violões que choram" do poeta Cruz e Souza.

Sutis palpitações à luz da lua,
Anseio dos momentos mais saudosos,
Quando lá choram na deserta rua
As cordas vivas dos violões chorosos.

Quando os sons dos violões vão soluçando,
Quando os sons dos violões nas cordas gemem,
E vão dilacerando e deliciando,
Rasgando as almas que nas sombras tremem.

Harmonias que pungem, que laceram,
Dedos Nervosos e ágeis que percorrem
Cordas e um mundo de dolências geram,
Gemidos, prantos, que no espaço morrem...

E sons soturnos, suspiradas magoas,
Mágoas amargas e melancolias,
No sussurro monótono das águas,
Noturnamente, entre ramagens frias.


E para ilustrar um belo violão chorando...
Duo Assad (Sérgio e Odair Assad) tocando Baião Malandro de Egberto Gismonti.


Nenhum comentário: