24 de set de 2009

Bom dia

__Acorda, são sete horas.
__Já vou…
__Anda, acorda! Daqui a pouco vai perder o ônibus.
__Tá bom…
__Olha que hoje não te levo hein… Anda logo vai!
__Aham…
__Acorda… vai perder a hora…
__Tá bom…
__Vai perder hora.
__Que horas são?
__Sete e quinze já!
__Mas meu dentista é as onze.
__Eu sei, mas acorda pra ficar acordada já.
__Hoje é sábado…
__Amor, são sete e meia.
__Tá bom…
__Acorda amor, são quinze pras oito.
__Uhum…
__Oito horas!
__Porra! Que merda! Me deixa dormir em paz. Eu acordo mais tarde, pego o ônibus e vou.
__Precisa acordar de mau humor?
__E não tenho motivo?
__Calma amor… Tava chamando pra fazer o café.
__Ah! Vai tomar banho! Porque não faz esse café e toma e pára de me amolar. Puta que pariu!
__Nossa, se soubesse teria deixado dormindo.
__E devia mesmo! Saco!
__Oito e vinte amor!
__Cala a boca porra!
__Nossa! Já acorda assim… imagina à noite.
__Nem imagina. Vou tomar um banho.
__Toma gelado pra economizar, tá bem?
__Ah! Tá sim… Vou tomar bem gelado pra ver se quando eu sair não enfio a mão na sua testa.
__Enquanto isso vou assistir ao jornal da manhã.
__Não me amolando…
__Amor?
__Quê!
__Esqueceu de me dar bom dia…

______________________________

Esta e outras estarão no livro Conversa Fiada que preparo com calma e paciência.

Um comentário:

A gaivota. disse...

Querido, meus parabéns pela sua ótima e intrigante escrita...é teatral demais. Dá pra ver a cena pronta e, acabando tão rápido que qualquer um de nós se esqueceria de dar "Bom Dia!". Meus parabéns de verdade. Vou aguardar ancioso Conversa Fiada.