17 de fev de 2011

As mulheres e a poesia


Não sei se é verdade, mas poderia ser. A poesia nasceu para a mulher, e talvez pela mulher – como saber? É claro que a história contada não dirá isso, óbvio, só que eu acredito que haja esta ligação entre poesia e mulher. Afinal, de que serviriam as belas palavras senão para oferecê-las a elas, as musas?

Eu gosto de sentir atração por uma mulher, chegar e escrever umas linhas, uns versinhos. Muitas vezes não mostro, claro. Mostrar seus versos para a musa não é tão simples e fácil como parece, pelo menos pra mim.

Acho que a primeira vez que fiz isso foi em Floripa, quando morei lá. E também em Floripa eu descobri que é possível conquistar uma mulher com palavras. Eu era doido com uma menina da biblioteca – lá vem a biblioteca nas minhas histórias. Era aniversário dela e eu não sabia o que dar, então comprei um cartão e escrevi assim: “À primeira vista, não tive palavras / Na segunda, apenas olhei / Na terceira, me encantei / Depois disso, enchi-me de paixão.”

Lembro que para entregar foi difícil, fiquei morrendo de vergonha. E o pior não é isso, eu não tinha mais o original e tive que pedir para ela me enviar por email anos atrás, pois não queria perder esses versinhos. Adoro poesia de amor, sempre que leio e gosto, anoto num papel para não perder. E isso também veio da época de Floripa.

A maior produção de versos de amor é quando se está amando, é claro. E quando se tem uma mulher a quem escrever poemas de amor é a melhor coisa do mundo. Um poeminha simples, sincero, com belas palavras, sem precisar preocupar com grandes questões, apenas os sentimentos e as palavras.

Outra coisa que gosto é gravar poemas para ouvir – no carro sempre tem uns poemas no meio das músicas. E por falar em música, não poderia deixá-las de fora. E sem pensar na questão letra x poesia.

Nossa geração conhece poesia através das letras de música, com certeza. E muitas são belas, verdadeiras poesias. E oferecer uma linda música é como oferecer uma flor – quem sabe. Veja esta letra, que linda: “a vida toda eu esperei por agora, sentir o teu perfume assim tão de pertinho, esse teu cheiro que existe só na flora, naquelas flores que também contém espinho”.

Isso sem contar as músicas do Poetinha, do Chico; até porque é covardia. É como mandar um poema de Drummond. Falo isso porque eu escrevo o que penso e envio, independente de ser bom ou ruim. Acredita que um amigo me pediu para escrever um bilhete para a mulher que ele quer namorar, escrevi achando que ela ia cair nos braços dele na hora que lesse. Ele ficou doido comigo, pois ainda não deu resultado. Ele esquece que o que a fez não esquecê-lo foram as palavras do cartão passado. (Se quiser pode encomendar uns versinhos.)

Na páscoa do ano passado eu estava estudando alguma coisa e me veio uma frase: eu quis te amar. Fiquei pensando nisso depois de dar uma flor sem cartão, e nem efeito teve a flor. Então pensei o que poderia ter dito. Eu quis te amar. Ficou um poema longo, muito bonito – pelo menos eu acho, já que só eu que o li.

Mostrei para uma amiga um poema que escrevi para uma mulher que só de olhar eu apaixonei. Ela me disse assim: que lindo!, queria que fosse escrito para mim. Era o “Poema da folha em branco”. A parte que mais gostei foi essa: Eu penso tanto em você / crio imagens, diálogos / e esqueço de pensar se você pensa em mim...

A frase que ela destacou foi outra, essa aqui: Como reagiria? / se soubesse que escrevo para você / se soubesse que escrevo pensando em você.

A minha relação amorosa com as palavras é muito agitada. Minha relação amorosa com as mulheres é tranquila, não sou um conquistador – embora já fui chamado de conquistador barato – e não sou mulherengo. Sou apaixonado pela beleza da mulher, só que este é assunto para outra.

Enfim, eu quis te amar.

**

Hoje irei vê-la
Estará bela, linda
À noite escrevê-la
Só minha, linda!
Só?, minha linda

17 comentários:

Andreza disse...

...ráhhhhhhhh
assim como se escreve para mulheres...há homens que tbm merecem uns poeminhas...não tão suaves...confesso!
bjks doce ♥...

Long Haired Lady disse...

só minha linda eu ja me derreto, mas confesso que apesar dele já ter feito 3 musicas para mim, não foram tão boas quanto as que ele fez para outras...rs

Manuela disse...

eu admiro muito a sua habilidade com as palavras, a forma como vc as coloca, sempre são da melhor maneira.
me encontrei aqui, é bom ser lembrada.
vc é um cara especial, encantador.
sorte minha ter te conhecido!
sucesso sempre.
bjs da amiga que leu 'poema da folha em branco'.
=)

A Mina do cara! disse...

Andreza, escreve um pra mim, pode ser???
um beijo.
__

Long, vocês nunca estão satisfeitas, não é mesmo?
um beijo.
__

Manu, eu já sou tão convecido, e você ainda fala isso pra todo mundo ler...
um beijo!

___

Vamos lá, escreva aqui o que pensou. Tem algum tema que gostaria que entrasse na série As mulheres?
Deixe sua opinião.

A Mina do Cara te ama!

E o Cara por trás da Mina do Cara está feliz por um motivo muito simples: A Comédia da Vida Alheia acada de sair do Berço (da Loucura) para ter vida própria.

Como diria uma amigo: errô é nóis!

Luis Fernando disse...

hahaha tu é um romântico mermo rapá... incorrigível!

e olha: coincidentemente meu texto dessa semana trata desse assunto

abraço, amigo!

A Mina do cara! disse...

Luis, sou um romântico declarado!
to indo lá ler...
abraço

Valéria Sorohan disse...

Vcê assim...romântico. Acredito!

BeijooO*

Nathy disse...

Suspirei!! rs

Andréa Franco disse...

Acho que o subjetivismo, a abstração, o contato íntimo com os sentimentos, atributos que se relacionam muito com a poesia, sempre estiveram ligados à idéia de feminino. A poesia nasceu para a mulher? Não sei. A poesia nasceu pra ajudar a gente a dar conta dos sentimentos. Mas é bom pensar que somos a inspiração para belas palavras!

Tenho poeminhas escondidos tb. Já escrevi – e mandei! – versinhos fajutos, fajutos... um vexame! Hahahaha Mas fez um bem danado! Pelo menos coisas assim ajudam na consolidação da minha cara de pau. Uma pena que palavras nem sempre conquistem pessoas. Aliás, homens que tentam conquistar com palavras são raríssimos! Muito em falta no mercado!

Enfim, gostei muito do seu texto. Te deixo uma dica: Palavra Encantada, já assistiu? É ENcantada e não cantada (tem os dois). Fala sobre essa questão de música e literatura. Chico bate o pé falando que não é poeta, coitado.

Fico por aqui, até
Bjo!

Andreza disse...

...claro que escrevo...sugere algum tema...local...trages...meia luz...?!!!rsrsrs ou por conta da menina aqui?!
bjks doce ♥

A Mina do cara! disse...

Valéria, que bom que acredita; quero ver se acredita nessa aqui: acredita que tem gente que não acredita [muito] em mim???
beijos e bom domingo!
___

Nath, e eu daqui... você queria uma poesia, lembra?
um beijo
__

Déa, já assisti o Palavra Encantada, e achei muito bom. E sobre o Chico dizer que não é poeta eu gostei também, e no filme fica bem legal que um cara fala que ele é, e ele diz que não é, é letrista.
Fazia tempo que não vinha aqui - ou vinha e não falava?
um beijo pro cê, sô...
___

Andreza, faz assim: você é apaixonada por mim mas não quer assumir, e sabe que sou louco de paixão por você.
Esse é o mote...

um beijo e tô no aguardo...


____

Um beijo e um abraço para todos vocês, e que este seja um domingo lindo como o passado - é claro que não chegará perto, mas acredito que pode ser sim um domingo lindo!

Jamais se esqueça: A Mina do Cara te ama!

Priscilla disse...

Ahhhh, que lindo o texto!!! Cada dia me vicio mais "na mina do cara"... ;)
Bjo

Julliany kotona disse...

Amei seu blog divino,amei tanto que resolvi ficar ja estou seguindo conte sempre comigo para estar por aqui a te visitar e comentar bjks.boa semana.

Por que você faz poema? disse...

A mulher foi o primeiro poema, mas poucos aprenderam a recitar.

A Mina do cara! disse...

Pri, não tem ideia de como fico ou ler esses comentários...
beijão e nos vemos no Topo do Mundo, quero ver você saltar mesmo!
__

Ju, muito obrigado. to indo no seu agora mesmo!
um beijo.
__

Poema, concordo com você, meu caro.
um abraço

____

Galera, nunca pense outra coisa: A Mina do Cara te ama, e muito!

Cáh disse...

"Como reagiria? / se soubesse que escrevo para você / se soubesse que escrevo pensando em você".


ah se fosse pra mim.


Um beijão!

A Mina do cara! disse...

Cah, que bom que gostou.
outro beijão