11 de jan de 2011

A rainha está nua!

O filho passa a maior parte do dia sozinho, no computador. Os pais não sabem tudo o que ele vê na máquina. E isso os preocupa.

O pai viu no jornal que o uso excessivo de computador pode prejudicar o desenvolvimento da criança. Ficou preocupado e resolveu falar com o filho assim que chegou do trabalho.

“O que é isso, meu filho?”, o pai ficou preocupado quando viu o que o filho assistia no computador.

“Não é nada de mais, pai” – sem entender a preocupação do pai.

“Como não é nada de mais, isso é filme pornográfico!”

“Não é não, pai. Não reconhece esta mulher?” – perguntou o filho.

O pai ficou realmente preocupado com o conteúdo do filme do menino. Este não entendeu a preocupação do pai. Talvez pelo conteúdo, mas isso não tem importância, todo mundo vê.

“Meu filho, isso é pedofilia! É sexo com criança!” – exclamou preocupado. E logo disse, “vou chamar sua mãe, ela vai ficar uma arara quando souber para quê você usa este computador.”

O menino não sabia se deixava o filme ou saía da página. Não queria sair, fazia tempo que queria assistir a este filme, e logo agora o pai chega para falar com ele. Que azar!

“Pô, eu cresci vendo esta mulher na televisão, quase nua algumas vezes, e agora meu pai não me deixa ver este filminho...” – pensava o menino enquanto sua mão vinha lá de dentro gritando já, “o que é que você está assistindo neste computador, hein, Vitor Hugo?”.

“Não é nada não, mãe” – respondeu baixinho, morrendo de vergonha.

“Como não é nada não, meu filho? Isso é pornografia, e com criança. Isso é crime sério! Já pensou se a polícia resolve vasculhar nosso computador e encontra isso? Estamos presos, e não tem como eu ou seu pai tentar falar nada, nós é que vamos pra cadeia.”

“Mãe, não está salvo em nosso computador isso. É de um saite”

“E agora aparece esta outra mulher!” – a mãe ficou chocada com a cena.

O pai agora está com uma lata de cerveja na mão, só olhando a mãe dar bronca. Fica olhando a tela enquanto o menino tenta se explicar.

“Espera aí, esta não é aquela mulher da novela?” – o pai interferiu na briga.

“Qual mulher, Mário Sérgio?”

“Aquela que faz a vilã da novela das oito.”

Agora o menino está mais tranquilo um pouco. O pai viu a vilã da novela, e ele agora precisa explicar quem é esta outra loira que passa a mão do menino em seus seios.

“Calma mãe, me deixa só explicar.”

A mãe não sabe com quem brigar agora. “Olha aqui” – ela começou – “estou muito cansada para ficar aqui controlando o que o Vitor Hugo vê neste computador.”

Ela saiu e foi tomar banho. O pai estava com sua segunda latinha na mão, e o menino mais calmo começou a explicar-lhe sobre o vídeo.

“Pai, olha só, esta mulher é famosa. Hoje ela tem filha, programa na televisão.”

“Programa na televisão, meu filho?”

“É sim. Programa infantil.”

O pai achou melhor ficar um pouco calado. Não reconhecia o rosto.

E nisso o filme passava na tela. Eram duas mulheres e um menino. Começou com um menino e uma mulher, e agora as duas. “Essas mulheres na televisão?” – pensou o pai.

“Pai, esta aqui, de cabelo amarelo, é apresentadora de programa infantil, e essa é atriz de novela.”

“Não consigo me lembrar dessa outra.”

Enquanto o pai foi pegar outra lata de cerveja o menino procurou pela internet algumas fotos e fatos para tentar explicar ao pai. Ficou um pouco sem saber como falar ao pai, já que as duas apareciam nuas em fotos de revista. A mãe já não queria mais saber dessa história, e o pai parecia intrigado com o filme.

Quando chegou com a lata na mão o filme já terminara. Pediu para o menino colocar novamente para tentar reconhecer.

“Pai, ela é aquela apresentadora que teve um caso com um jogador de futebol.” O filho queria que o pai a reconhecesse.

“Filho, assim não tem como eu saber. Todas essas mulheres da televisão já tiveram caso com jogador de futebol, cantor, apresentador.”

Agora a outra atriz aparecia e novamente ele comentou que é a vilã da novela que agora a mãe assistia em seu quarto. O pai ficou encabulado ao ver as duas atrizes fazendo filme com criança. “Só no Brasil mesmo”, ele pensou olhando o filho.

O menino então tentou refrescar a memória do pai, “ela teve um programa para crianças, com dançarinas com as pernas de fora, e alguns homens sem camisa.”

“Parece brincadeira, dançarina com pernas de fora, programa infantil...”, o pai pensou e ficou calado.

“Não lembra, pai, que eu assistia a este programa desde pequeno?” – o menino mostra outro vídeo da internet ao pai.

“Mas não é possível!”

Ficou doido e foi chamar a esposa, que assistia a mesma atriz, só que em canal diferente.

“Você precisa ver quem é a atriz daquele filme que o Vitor está assistindo na internet.”

“Vocês ainda estão vendo aquela porcaria pedófila?”, disse deitada e sem interesse no assunto.

“Sabe aquela loira, de cabelo curto, que pega a mão do menino e passa em seus seios?”

“Não, qual?”, a mãe pedia para ele sair da frente da televisão, estava nas últimas cenas do capítulo.

“Você já se esqueceu que nosso filho está vendo pornografia no computador? E você fica aí, vendo essa novela que é sempre a mesma coisa. Depois a culpa é do pai!”, disse saindo para o quarto do filho.

Já está um pouco tarde, no dia seguinte o menino tem que acordar cedo e é sempre uma luta.

“Meu filho, desliga isso aí. Amanhã você tem aula e não é pra ver esse tipo de pornografia em seu computador. Amanhã mesmo vou chamar um técnico aqui para bloquear os saites eróticos.”

“Mas pai...”

“Mas nada.”

O pai já está decido.

“Desliga isso aí e vai tomar seu banho.”

“Pai, se isso é pornografia pedófila, como mamãe disse, por que essas atrizes ainda estão na televisão?”

Agora o pai não sabe mais o que falar.

“Olha aqui, pai, ela tem cargo na ONU e tudo.”

“Meu filho, deixe essas pessoas pra lá, elas não são boas influências para você. Desliga isso e vai tomar seu banho. Agora.”

O menino foi tomar banho sem entender como ele podia vê-la pela televisão e não pela internet. As fotos tudo bem, ainda não tem idade.

É, para o filme ainda é novo também.

8 comentários:

Luis Fernando disse...

Esse não é só para baixinhos não!

Valéria Sorohan disse...

É meu caro... "beijinhu beijinhu e tchau tchau"

A Mina do cara! disse...

Luis, alguma vez foi só para baixinhos?
um abraço

__

Valéria, dois de cada.

_________

E você que leu e não comentou, jamais se esqueça: A Mina do Cara te ama!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

e seu filhos teclava com nome falso e estava apaixonado por uma mulher que todos os dias fica nua na frente do computador e não mostrava o rosto, era a sua mãe

A Mina do cara! disse...

Non je, esse "sua mãe" é a minha? me pareceu isso na primeira leitura, mas depois pensei que não falaria assim de mim...

um abraço

______________________

LEMBRE-SE: A Mina do Cara te ama de qualquer modo!

Alline disse...

Ai, dá uma vontade de dizer o nome. rsrs

Beeeeeeeeeeijo!

Um pleno fim de semana pra ti

Mgomes - Santa Cruz disse...

Mina do cara. Hoje em dia toda a gente tem acesso a net, mas há uma forma de proteger as crianças sem elas poder ter acesso a filmes dessa natureza. gostei do texto
um abraço
Santa Cruz

A Mina do cara! disse...

Alline, nome de quem?
;)
um beijo

__

MGomes, obrigado meu amigo.
um abraço e desculpe a demora...

_______

E você que está lendo, acabo de notar nas estatíscas que hoje esta crônica é a mais lida da Mina do Cara!

Você que leu e não comentou, quero de que saiba de uma coisa muito importante: A Mina do Cara te ama!