13 de jun de 2010

Na cara do gol

Aconteceu o seguinte: o atacante driblou três jogadores entrando em diagonal pelo lado direito em direção ao gol; dentro da área ele driblou mais um zagueiro, e quando o goleiro veio ele deu de calcanhar para o colega, que marcou o gol de letra. Os jogadores do time adversário ficaram furiosos com o gol sofrido, julgaram falta de caráter; os jornalistas entrevistaram o autor do golaço. Veja sua resposta.

"O Pelezinho driblou três caras do time deles fora da área e mais um dentro da área, depois me deu um passe de calcanhar para eu fazer o gol; na hora pensei em algumas possibilidades e acabei fazendo de letra mesmo. Vou explicar melhor: você sai e conhece uma mulher maravilhosa; ela fala que quer transar em um motel.

Motel de centro: se eu chutasse a bola com a canhota, como ela veio pra mim, com muita força e vontade, o que aconteceria? Certamente eu isolaria na arquibancada. Isso equivale a levar uma mulher num motel de centro - ela certamente nunca mais viria a mim. Sem contar que dividiríamos a conta.

Motelzinho meia boca: se eu dominasse com a esquerda e chutasse com a direita para dentro do gol seria a mesma coisa que levá-la a um motelzinho meia boca; ela iria entrar por obrigação, meu gol nem seria lembrado, e talvez nem valeria a pena aparecer uma bola [mulher] dessas novamente na cara do gol pra mim.  E como estaria sem grana nós racharíamos a conta.

Motel de beira de estrada: é quase a mesma coisa do meia boca, a diferença é que fica um pouco longe e ninguém passa por ali sem ter culpa no cartório; pelo menos naquela hora. Isso seria o mesmo que eu dominar e levar a bola até a linda, e lá encher o pé e estufar a rede. Não valeria a pena dar um bicudo dentro do gol. Rachando a conta aqui também.

Motel bom: nesse caso o equivalente seria eu ter pego de primeira, colocado, e com a canhota. Seria um gol bonito, mas não incomum. No máximo lembrado como um gol de desempate. Uma ida com a esposa depois de uma festa com bebida e comida liberada em que os dois estão fartos e ali por obrigação. Aqui é pago pelo homem - já que o casal tem conta conjunta.

Minha casa: neste caso o gol seria um pouco diferente; eu dominaria e encobriria o goleiro com a canhota. Seria um gol inesquecível até a rodada seguinte. 

Motel-fazenda: aqui, como vocês podem imaginar, seria um lugar tranquilo, com vista para as montanhas, com café da manhã, almoço, janta; com comidas típicas o dia inteiro. A suíte presidencial por conta da casa - no caso, por minha conta. A transa perfeita. Com direito a aquecimento e alongamento, massagem, descanso para voltar para o segundo tempo e marcar mais um gol de placa. E o gol que merece este lugar é exatamente o gol que eu marquei, de letra

No meu lugar, como chutaria a bola?"

_______________________________
(E sem contar que é com a mina do cara que estará indo.)

12 comentários:

Grafite disse...

obrigada pela visita,
tenha uma ótima semana ;D

beiijo
*.*

carol sakurá disse...

Olá!
Futebol é malícia,tesão e delícia!
Adorei o texto!
Beijão!

VaneZa disse...

cof, cof, cof... obrigada pela honra de ter passado no meu blog.

BeijozZz

VaneZa disse...

Tipo... não precisa aceitar esse comentário (não é pra aceitar mesmo)... eu tava lendo o texto que você fala do vírus no teu pc, e você disse que encontrou uns que estavam no email... aí eu ia te dar essa sugestão: tudo que você escrever você manda pra você mesmo. Até serve judicialmente como prova contra plágio. Meu marido escreve muitos trabalhos, e uma vez plagiaram um trabalho dele... daí... ele conseguiu provar que a pesquisa era dele porque ele mandava pra ele mesmo por email. Fica a data registrada. E a pessoa que copiou não tinha como provar que tinha escrito o texto antes da data que estava no email.

Fica a dica! É um saco mesmo perder textos que a gente excreve... é como perder um filho (tá, eu sei, exagerei)... imagina quando os textos são do nível dos seus poucos textos que eu li.

Abraços

Luna Sanchez disse...

Hummmmmm

Devo ser anormal, porque não ligo para essas coisas, não acho que é o lugar que determina se o sexo é bom ou não.

Às vezes, o chão já basta.

ℓυηα

Cristina Maria disse...

Certamente Luna, certamente...

Hotel Crônica disse...

Ah cara...

Essa é fácil,
certamente faria o gol a la Tulio Maravilha.
Só pra humilhar.

Domino a bola, viro de costa, abaixo e faço de bunda...

Na saída do gol olho para a arquibancada do maracanã lotada e saio comemorando bem mascarado...

Legal, cara.

Sylvio de Alencar. disse...

Ó, eu faria o gol..., do jeito que desse.
Literáriamente, é claro que faria de letra; mas, na real, eu faria a maior lambança (desde que, ela entrasse!).

:P

Sylvio de Alencar. disse...

Três toques (estamos falando de futebol, né?), que, achei, merecem um adendo:

'cartoria' - cartório.

'até a linda' - até à linha.

'um bicudo' - uma bicuda.

Caso eu esteja errado, desconsidere.
Sei que são (ou podem ser), simples erro de escrita. Coisa de somenos.

Abrçs.

Valéria Sorohan disse...

É uma comparação interessante. Parace até propaganda de desodorante masculino. "Mal acabou o futebol e você já tá pensando em mulheres". Mas nesse caso tá tudo junto e misturado.

BeijooO'

Aninha disse...

Querido,

E o motel de luxo? Do tipo: saia da rotina... Sinta a diferença... Dê asas a imaginação. Conforto... segurança... qualidade... requinte... (rsrsrs) o motel luxo é aquele que você entra e diz suspirando: -Eu realmente mereço o melhor!E pra completar sua companheira seria aquela mulher perfeita... inteligente... linda... discreta... cheirosa... só o olhar da criatura já diz tudo... ela não está pra brincadeira. Ela é aquela Deusa que você jamais imaginou conquistar... mas não é que você conseguiu! Veja bem... conseguiu conquistar... são só as preliminares... agora o gol, será?meu querido, vamos combinar que fazer o gol é mais complicado... diante da torcida... do adversário... é muita pressão... será que você consegue? um gol de placa como o gol do Pelé em 1961 - Contra o Fluminense, gol que deu origem ao termo: " Gol de placa" não é pra qualquer um... deixa a bola rolar e depois me conta...(rs)

Aninha.

Anônimo disse...

Ia preferir o motel que pagasse a aposta. Em grande estilo, é claro... E você?