28 de mai de 2010

Brincadeira

Estou de bom humor aqui no Rio, e pensando numa aula de redação que darei na terça. Fiz uma brincadeira e para testar antes de levar à minha aluna quero fazer com você. Beleza?

Você precisa convencer uma pessoa a comprar um apartamento de frente para a praia, no lugar mais lindo do mundo. O apartamento vem com sala de gisnástica, academia com personal, piscina tamanho olímpico, com área de lazer para as crianças com monitoras equipadas com rádios e GPS, para a segurança do seu filho.

A quantia que você oferecer a pessoa pode pagar. Não importa o valor. E você pode - deve - incluir itens no prédio.

A pessoa responderá: Não sei.

Agora vamos, escreva no comentário um texto convencendo a pessoa a comprar.


___________________________
Dedicado às pessoas que falaram em favor dos professores.

14 comentários:

Sylvio de Alencar. disse...

Dentro do conceito de bem viver estão todos os itens que pode ter ao adquirir este imóvel: conforto, segurança, praticidade, tudo aliado a uma localização privilegiada (como pode ver...).
Tudo o que precisar nós temos para oferecer, visando exclusivamente seu bem estar, e o de seus filhos. Caso queiram algo que, no momento, não disponha, fiquem a vontade para me diser, estou inteiramente ao seu dispor.
Um fator que não mencionei é que terão como vizinhos pessoas muito agradáveis e profissionalmente muito bem colocadas na sociedade local: professores universitarios, médicos, escritores, uma ou outra socialite...; tenho certeza se sentirão muito bem desfrutando deste lindo apartamento (que, como notaram, está localizado para o nascer do sol...).

Tá bom? Poderia encher esta página... :)

Participarei de um concurso no domingo, para atuar, temporáriamente, no IBGE como recenceador... Vamos ver no que vai dar...
(Gosto de ler e escrever, professor! Muito!)

Abrçs.

Bia Carvalho disse...

Proposta um tanto que diferente.

Vou tentar, talvez saia algo:

- Bia, não posso comprar este apartamento, não caberia no meu orçamento, sabe, eu teria que deixar de lado muitas coisas..

- Laura, isto aqui, é bem mais que um apartamento, é um lar, eu já lhe contei sobre o tudo que temos aqui.
E eu tenho plena certeza de o quanto vocês podem ser felizes aqui, o quanto as crinças viveram em paz e segurança.

- A questão não é essa.

- Esqueça, apenas imagine agora.
Como seria bom, divertido.
Podemos dividir, pesará bem menos no seu bolso, fora que já se imaginou acordando junto com o sol?

- Ainda não sei não.

- Façamos assim, fica aqui por uma semana, se não gostar, desisto.

- Nossa, com tanta confiança estou quase me rendendo.Só não entendo por que quer vende-lo, se é assim tão maravilhoso.

Faltam palavras a Bia, ela olha pela sacada, ri, engole o nada.
Olha novamente para Laura, e não precisa dizer mais nada.

- Bia, não me diz que foi aqui?!

- Oh, minha amiga!

[eu não sei mais o que escrever, deixarei ao Deus dará.]

adorei a oportunidade.

mas falta-me algo,.

Adorei imaginar-te na praia, e eu na sacada, observava teus passos.

paz.

Bia Carvalho disse...

Proposta um tanto que diferente.

Vou tentar, talvez saia algo:

- Bia, não posso comprar este apartamento, não caberia no meu orçamento, sabe, eu teria que deixar de lado muitas coisas..

- Laura, isto aqui, é bem mais que um apartamento, é um lar, eu já lhe contei sobre o tudo que temos aqui.
E eu tenho plena certeza de o quanto vocês podem ser felizes aqui, o quanto as crinças viveram em paz e segurança.

- A questão não é essa.

- Esqueça, apenas imagine agora.
Como seria bom, divertido.
Podemos dividir, pesará bem menos no seu bolso, fora que já se imaginou acordando junto com o sol?

- Ainda não sei não.

- Façamos assim, fica aqui por uma semana, se não gostar, desisto.

- Nossa, com tanta confiança estou quase me rendendo.Só não entendo por que quer vende-lo, se é assim tão maravilhoso.

Faltam palavras a Bia, ela olha pela sacada, ri, engole o nada.
Olha novamente para Laura, e não precisa dizer mais nada.

- Bia, não me diz que foi aqui?!

- Oh, minha amiga!

[eu não sei mais o que escrever, deixarei ao Deus dará.]

adorei a oportunidade.

mas falta-me algo,.

Adorei imaginar-te na praia, e eu na sacada, observava teus passos.

paz.

A Mina do cara! disse...

Eu gosto de comentar com as pessoas nos seus blogs, pois assim fica mais fácil para cada um receber as respostas. Estou mesmo sem responder alguns, mas agora eu coloco em dia.

um beijo para as minas (dos caras)

Sylvio de Alencar. disse...

"...fiquem a vontade para me diser,..."

Caraio! Cometi um erro crasso!: como a palavra é um verbo infinitivo, usa-se o 'z', e não o 's'.
Desculpem-me.

Legal se comentasse aqui, conheceríamos mais um pouco sobre você; mas, já que prefere comentar la´...., fazer o que, né?

Valéria Sorohan disse...

O apartamento é banhadao pelo sol nascente que pode ser contemplado tranquilo da varanda de frente para a praia. Na noite iluminada com o intenso brilho das estrelas poderá curtir a piscina tamanho olimpico, além da sala de ginática com personal onde você estará recarregando suas energias. O apartamento ainda proporciona uma sensação de paz, harmonia e sintonia com a área de lazer, pois a segurança é garantida com as monitoras equipadas com rádios e GPS, para o seus filhos brincarem com total segurança.

BeijooO' depois diz se fui bem...rs

mas vida sempre recomeça na segunda-feira

Canto da Boca disse...

Posso ser a antipática? Quando olho para as características e condiçoes do apto, dá uma desilusão, pq fico pensando qtos brasileiros nao conseguem comprar um apto de um conjunto habitacional, bem popular? Imagina um apto luxuoso desses... Mas sucesso na empreitada!

Beijos e obrigada pelo convite!

sarah disse...

eita, sou péssima pra convencimento.

um beijo!

Cristina Maria disse...

Vou direto ao convencimento, pois o cenário já foi pré disposto, tudo bem?
— Eu não sei. Disse o possível comprador lançando um olhar de indecisão.
—Eu compreendo bem, não é fácil uma decisão assim, não é algo que se decida de qualquer forma, assim repentinamente como quem escolhe a cor de um automóvel ou o terno que irá usar, eu mesmo, creio que pensaria muito bem, pois estão inclusos diversos fatores. Tentando demonstrar alguma empatia com aquele cliente que parecia interessado ao mesmo tempo em que não podia desperdiçar o tempo e a oportunidade.
—Isso mesmo, o apartamento com as características que você me oferece, é exatamente tudo o que eu procurava, mas estou indeciso, realmente não sei.
—Veja, esta oferta que lhe foi oferecida está em aberto, apareceram outros interessados durante todo o mês anterior, pela manhã recebi o telefonema de um desses clientes que virá checar o apartamento mais uma vez na última semana deste mês, estamos na primeira semana de junho, como o senhor está indeciso, creio que este tempo será o suficiente para que faça uma avaliação se este é o imóvel ideal para se instalar confortavelmente com sua família. Certo? Assim poderá pensar mais tranquilamente e não tomará uma decisão sob o impulso do momento.
—Claro, na realidade uma semana será o suficiente. —Preocupou-se com o prazo, lembrando de todo o tempo que já tinha perdido em telefonemas, entrevistas e visitas. —Mas quero deixar claro que minha indecisão é sobre a opinião de minha esposa, sabe, ela viaja muito e gosta de tranquilidade e segurança, acredito que ela gostará, aliás, poderia trazê-la no final de semana, no domingo ela estará no Rio, creio que seria um bom dia pra ela ver se gosta, você poderia nos atender as 15:00 horas? —Indagou, querendo saber se essa oferta estava sendo feita de forma desesperada, e se havia realmente outro cliente a espera.
—No próximo domingo? No próximo domingo não será possível, atenderia sem problemas, mas acontece que tenho um compromisso marcado a três meses, mas poderei antender na quinta-feira, ou na segunda seguinte? Seria possível? — Disse impassível e reconhecendo a manobra de seu cliente.
—Bem, ligo esta noite para minha esposa e pergunto se ela poderá cancelar ou adiar algum compromisso e se haverá horário em sua agenda. Desde que aceitou este último emprego, sou eu quem tenho que consultar a agenda dela. — Desabafou o cliente indeciso.
—Certo, verifique então e eu aguardo, aqui está o meu cartão, pode também entrar em contato pelo meu e-mail, está anotado no verso. —Disse o vendedor do imóvel, com uma confiaça a respeito do negócio tratado.


Espero a resposta, com todas as correções, puxões de orelha e opiniões extras...

Um beijo!

A Mina do cara! disse...

Sou leitor aqui, e não corretor...

Gostei da galera participando!!
Espero que mais leitores participem da brincadeira. E depois faremos outras, ok?

silvioafonso disse...

.

Não farei isso, até porque eu
gostei do apartamento e da sua
localização e na desistência do
proposto
eu farei a minha oferta.

silvioafonso.






.

Bia Carvalho disse...

tenho um selo pra tí :)

paz.

Cristina Maria disse...

Que bom, sempre fico com aquele medo de errar, legal, partiparei sim...

Abraços!

Luna Sanchez disse...

Nossa, que coisa...vou ter que confessar um ponto fraco : não tenho o menor talento para vender! Se dependesse disso para viver, morreria de fome...rs

Sei promover um produto, fazer propaganda, torná-lo atraente, mas vender, de fato, não. Sou péssima nisso (mas sou ótima para comprar).

=**

ℓυηα