31 de ago de 2009

O querer ser

"Na verdade, se puder, eu escrevo um livro! Não sei se de uma vez só, mas escrevo. Não deve ser tão difícil assim escrever um livro numa tacada só. "

Agora com a internet em todos os lugares do mundo, podendo ter acesso a tudo e a todos - quase todos diretamente, e indiretamente a todos. O mais afastado sabe de alguma coisa da internet. Pode ser fofoca, fato, mentirinha boba. Alguma coisa sabe.

Ontem conversando com um amigo fiquei pensando no querer ser X ser. Como muitas vezes ficamos sem saber o rumo certo, como se houvesse uma linha traçada com tudo o que vai fazer na vida, sem poder trocar na hora, ou essa troca já está escrita também, e só quem não sabe é você.

Muitas vezes nos dão uma chance. As chances aparecem e nós as agarramos. E se ela é ruim no mês seguinte, nós podemos soltá-la? É aí que o bicho pega.

Tenho observado algumas pessoas, e muitas me falam para fazer outro curso na faculdade. Porra, não quero agora! Qual o problema? Terminei a faculdade, fiz opção em trabalhar em outra área, e tudo bem. Por que os funcionários públicos podem ser escritores e funcionários e eu que nem escritor profissional sou não posso ser qualquer coisa e escrever, criar?

Tem uma coisa muito interessante que ainda não conversei com muita gente sobre. Eu sempre ouvi dizerem: é um artista, ou, tá fazendo arte. E sempre essa criança estava fazendo merda, e não arte. E aí, como fica? Qualquer um grava uma música em casa, solta na rede se torna compositor, músico. Ou escreve em blog e se diz escritor, cronista, poeta.

Não sabemos das porcarias antigas por que nem todos podiam mostrar. Haja esgoto na rede!

Nenhum comentário: