22 de ago de 2009

Domingão de sol

"Alô."
"Renato?
"
"É sim, quem é?"
"Aqui é o Fernando, como está?"
"Melhor impossível. Tô embaixo da sombrinha, na praia, vendo umas gostosas passar em minha frente, tomando um coco geladinho, fumando um, às vezes eu pulo no mar e volto. E você?
"
"Eu estou no hospital. Seu pai morreu.
"
"Quê?!
"
"É isso mesmo. Seu pai faleceu."

"Porra cara, brinca não!
"
"Quem dera...
"
"Mentira! Pára com isso, porra! Caralho!
"
"Mentira cara.
"
"Seu filho da puta! Porra, cara!
"
"Ele está enterrado. Foi hoje.
"
"Porra caralho! Pára com isso, já falei!
"
"É sério. Você achou que o velho é eterno? Quis saber só de disso... Já jantou algum dia com ele?
"
"Seu filho da puta! Você matou meu pai pela grana, não foi?
"
"Claro que não faria isso. A herança é toda sua. Ele deixou escrito e assinado em cartório. Esperei o enterro para avisar, para pelo menos respeitá-lo morto. Agora volte pro seu mar e aproveite. O mar está gelado?"

Nenhum comentário: